Como lidar com os períodos de sazonalidade na logística? Entenda aqui

Como lidar com os períodos de sazonalidade na logística? Entenda aqui

A sazonalidade na logística sempre deve ser considerada no momento de fazer o planejamento e definir as metas anuais de qualquer operação. Saber como enfrentar os imprevistos ocasionados por eventos, como período de safra, é uma enorme vantagem competitiva para não haver ruptura na contratação e operacionalização do seu frete.

De fato, em algumas épocas, determinados produtos têm mais saída que outros. Assim, para comprar matérias-primas, por exemplo, deve-se adquirir o que realmente será comercializado nos próximos meses.

Com efeito, as mudanças e aumentos de demanda em determinados períodos do ano impactam tanto na distribuição quanto no atendimento.

Para evitar que o seu negócio não sofra com problemas decorrentes da falta de preparo, é importante entender o que é a sazonalidade na logística e de frotas, para saber como enfrentar essas situações.

Dessa forma, será possível enfrentar problemas, como a falta de itens ou os atrasos na entrega, e continuar suas operações de forma eficiente.

Além disso, o gestor precisa considerar quaisquer momentos de sazonalidade e sem subestimar as suas proporções, pois quaisquer alterações nas demandas podem desalinhar os processos.

Entretanto, como prever as demandas de uma safra? Quais os desafios podem surgir? Como enfrentar a sazonalidade na contratação do carreteiro e dos caminhoneiros autônomos de carga? Quer descobrir como é possível enfrentar esse cenário sem impactar os negócios? Então, continue a leitura e confira as dicas que selecionamos!

Entenda o impacto da sazonalidade na logística

A sazonalidade na logística se refere a épocas em que existem alterações nas demandas, como a safra da soja, do milho entre outros. Também devem ser consideradas datas comemorativas de proporções menores, como o final do ano, onde o consumo aumenta.

Assim, não importa a proporção do evento, pois diversos fatores podem afetar o volume de vendas em determinados períodos.

Antes de mais nada, grande parte das organizações que precisam manter um estoque o fazem de forma muito errada. De fato, quando surgem excessos de pedidos e um nível de acurácia muito abaixo do que o negócio exige, um desequilíbrio pode ocorrer e atrapalhar toda a cadeia de suprimentos.

Do ponto de vista comercial, seria interessante encher os armazéns com todos os produtos que sua empresa produz. Entretanto, isso impactaria em aspectos logísticos e financeiros, aumentos de custos, novas contratações e necessidade de financiamentos.

Ao mesmo tempo que os períodos de safra e datas comemorativas provocam um alto volume de vendas, também demandam muito das operações. A sazonalidade na logística impacta profundamente na produção, no armazenamento, na movimentação e distribuição.

Por isso, sua gestão precisa considerar todas as etapas, principalmente o momento em que o produto chega ao cliente, já que ele precisa estar satisfeito. Da mesma forma, a sazonalidade de carreteiros e caminhoneiros autônomos deve ser considerada para que sua cadeia de suprimentos esteja preparada antes que os pedidos cheguem.

As demais etapas até podem ser feitas normalmente, mas pode ser que não existam veículos disponíveis para entregar os pedidos.

O que acontece num cenário desses é a sobrecarga das operações, atrasos e prazos estourados, custos desnecessários, insatisfação geral e uma baixa considerável na reputação da sua empresa.

Já imaginou ficar sem o seu presente de Natal, seu filho não ganhar aquele brinquedo que tanto esperava ou faltar sorvete em pleno verão? Difícil, não é mesmo? Isso pode destruir todo o trabalho de uma empresa e a visão que as pessoas têm dela no mercado.

8 dicas para lidar com os períodos de sazonalidade na logística

Anualmente, negócios de diferentes segmentos têm variações em suas vendas devido à sazonalidade na logística. Essa situação pode causar problemas, mas precisamos citar novamente a sazonalidade de frotas. 

Como todos os veículos estarão ocupados com um alto volume de entregas (tanto no caso de frota própria ou de transportadoras terceirizadas), pode ser difícil manter a operação em pleno funcionamento.

Por isso, o processo de distribuição deve ser planejado para que seja possível lidar com a oscilação das demandas e assegurar que os pedidos sejam entregues dentro do prazo esperado.

Confira, a seguir, dicas que selecionamos para sua operação passar pela sazonalidade na logística com tranquilidade e eficiência.

1. Planeje e antecipe as demandas

A organização para enfrentar a sazonalidade na logística começa com meses de antecedência. Além disso, o processo deve incluir a estimativa da demanda, a compra de matérias-primas, a contratação de operadores logísticos e lidar com a sazonalidade de frotas.

Dessa forma, será possível reduzir custos, ter mais controle dos processos, evitar a falta de produtos e os atrasos na entrega.

Assim, o planejamento ajuda a antecipar as demandas, ter uma estimativa das vendas, reconhecer o volume de produção certo durante a sazonalidade.

2. Procure fornecedores confiáveis

Para manter a cadeia de produção durante a sazonalidade na logística, sua gestão precisa considerar o estabelecimento de parcerias. Antes de mais nada, busque fornecedores confiáveis e que consigam se adaptar durante períodos de sazonalidade na logística.

Outra medida é ter alternativas e poder contar com mais fornecedores no caso de algum não poder atender os pedidos da sua empresa. Ou seja, sempre deixe um “plano B” pronto para ser acionado quando for necessário.

Com isso, assegura-se que os níveis do estoque vão conseguir conservar toda a linha de produção em funcionamento.

3. Crie planos de contingência

Para ter condições de reagir à sazonalidade na logística, o gestor deve ter um plano de contingência. Além disso, todo o planejamento deve ser documentado para indicar quaisquer atitudes possíveis e que possam garantir o funcionamento da operação.

De forma geral, a estratégia precisa considerar: 

  • aumentar a contratação de carreteiros;
  • caminhoneiros autônomos de carga.

4. Controle o estoque

Depois de criar planos de contingência, você terá uma visão melhor do estoque e saberá se será possível atender a demanda.

Por isso, o ideal é reduzir o estoque e aumentar o nível de serviço disponibilizado. Para isso, a gestão de estoque tem papel de fazer o uso inteligente dos artigos armazenados.

Dessa forma, mantenha sempre os níveis sob controle e busque o equilíbrio financeiro da empresa.

O gestor precisa estar preparado e saber exatamente qual será o investimento necessário para suportar a sazonalidade na logística.

5. Sazonalidade de frotas

A sazonalidade do frete carreteiro e do transportador autônomo de carga obriga a gestão a ser mais dinâmica e antecipar qualquer situação que possa comprometer as entregas.

Quando a sua operação conta com veículos próprios, o mais importante é mantê-los em pleno funcionamento, fazer manutenção constante e, até mesmo, alguma troca.

Por outro lado, no caso da sua empresa trabalhar com uma transportadora terceirizada, é interessante ter mais de uma opção.

6. Encontre oportunidades de crescimento

Diversas empresas consideram a sazonalidade na logística com um problema, o que demonstra uma visão limitada. Com isso, o crescimento do negócio pode ser impactado e, até mesmo, ocorrer uma retração.

Desse modo, caso ocorra queda nas vendas, um bom gestor pode reverter a situação e avaliar se as estratégias precisam ser mudadas.

Assim, a falta de interesse nos produtos pode ser revertida com a construção de novas abordagens. Em contrapartida, se o momento é de aumento das demandas, sua empresa pode criar produtos e alcançar novos clientes.

7. Otimize a equipe e renove equipamentos

Quando surgem variações provocadas pela sazonalidade na logística, o gestor precisa verificar se os equipamentos estão em condições de funcionamento.

Dessa forma, a operação pode contar com maquinário para atender o crescente aumento de demandas nesses períodos.

Assim, a manutenção periódica é muito importante para analisar e identificar defeitos que precisem de reparos.

Por outro lado, a equipe de colaboradores precisa passar por treinamentos que os qualifiquem. Assim, seu time estará sempre motivado a criar soluções simples e buscar a melhoria contínua dos processos.

Essa postura é muito importante em épocas de sazonalidade na logística, além de proporcionar mais flexibilidade nas operações.

Em um cenário que pode surgir por situações diversas, como condições climáticas ou datas comemorativas, contar com profissionais que se adaptam é a chave para o sucesso.

8. Monitore suas ações

Mesmo que você tenha se esforçado para fazer o planejamento ideal e deixar sua empresa preparada, não adianta esperar que as coisas apenas aconteçam.

O desempenho precisa ser avaliado, constantemente, para descobrir qualquer falha ou mudança que atrapalhem a estratégia.

Dessa forma, será possível antecipar os problemas e agir da melhor forma diante de qualquer situação.

Portanto, para se manterem competitivas, as empresas precisam enfrentar esses momentos e focar em estratégias que amparem quaisquer mudanças.

Em síntese, o aumento das demandas em datas comemorativas e período de safra podem influenciar a sazonalidade de frotas e impactar nas operações logísticas das empresas.

Quando não ocorre planejamento, as rotinas das operações são afetadas, os processos se desorganizam e os clientes se tornam insatisfeitos. No pior cenário, as entregas serão atrasadas e os pedidos chegarão avariados.

Agora que você já ampliou os seus conhecimentos sobre os efeitos da sazonalidade, o que acha de continuar recebendo outros conteúdos como esse? Assine a nossa newsletter!

ANTT anuncia a regulamentação do CIOT para Todos.

ANTT anuncia a regulamentação do CIOT para Todos.

ANTT anuncia a regulamentação do CIOT para Todos.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres, a ANTT, aprovou a nova resolução nº 5.862 que faz com que seja obrigatório a geração do Código Identificador da Operação de Transporte, o CIOT, para todo tipo de ação que envolva o transporte, não apenas para as ações contratadas com os caminhoneiros autônomos, como já era obrigatório.

Chamada de CIOT para Todos, a nova regulamentação entra em vigor a partir do dia 17/01/2020 e deverá ser implementada para todas as operações de transporte até o dia 31/01.

 Clique aqui para saber tudo sobre a resolução e o que muda para os caminhoneiros e para as empresas com a nova regulamentação do CIOT.

Chegou o SUPER APP PagBem!

Chegou o SUPER APP PagBem!

Chegou o SUPER APP PagBem, com ele, você controla suas viagens na palma da mão!

Começando 2020 com uma novidade incrível para os nossos amigos da estrada.

O SUPER APP PagBem está de cara nova e foi reformulado para te ajudar os caminhoneiros e caminhoneiras no dia a dia nas viagens!

O aplicativo está disponível na Google Play para Android, não perca tempo e baixe já.

Vale-Pedágio e como funciona

Vale-Pedágio e como funciona

Para atender as reivindicações dos caminhoneiros, o Vale-Pedágio Obrigatório foi criado como solução

Sabemos que no ramo da logística, o transporte de cargas é uma das atividades que geram mais custos. As despesas são variadas, o que inclui gastos com combustível, manutenção dos veículos e os inevitáveis pedágios.

Pensando em atender uma das principais reivindicações dos caminhoneiros autônomos, em março de 2001, foi sancionada a Lei nº 10.209, que apresenta o Vale-Pedágio como a solução para os atritos entre transportadoras, motoristas e embarcadores.

Desde então transportadoras e motoristas autônomos se beneficiam com a desobrigação de pagar o pedágio, além de evitar que o condutor tenha que andar com dinheiro para as despesas na estrada, passando por situações de risco.

Os embarcadores também foram beneficiados, pois, além de cumprir a lei, ele garante que o motorista seguirá o caminho definido previamente, podendo optar por rotas que sejam mais seguras, evitando desvios ou trajetos por vias perigosas e com maiores chances de roubos de carga e acidentes.

O Vale-Pedágio Obrigatório é regulamentado pela Resolução da ANTT nº 2885/2008 publicada no Diário Oficial da União.

As alterações têm por objetivo estabelecer uma definição mais precisa do papel de cada agente envolvido nas operações de transporte rodoviário de carga (transportador, embarcador, operadoras de pedágio e empresas habilitadas a fornecer o Vale-Pedágio obrigatório), quanto à responsabilidade e custos.

Agora que você conhece a lei de regulamentação para o pagamento de Vale-Pedágio Obrigatório, sabe quais são seus direitos e deveres.

Continue nos acompanhando para ficar sempre bem informado com notícias e dicas da estrada. Conte com a PagBem!

Outubro rosa e elas: A importância da data para as caminhoneiras.

Outubro rosa e elas: A importância da data para as caminhoneiras.

O câncer de mama é o segundo que mais mata mulheres em todo o país.

O mês de outubro chegou e com ele a campanha “Outubro Rosa”, que tem como objetivo alertar as mulheres sobre a importância da prevenção e do combate ao câncer de mama. A ação mundial ocorre em mais de 130 países e foi criada no início da década de 90.

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres de todo o mundo e o foco da campanha é ressaltar a importância do diagnóstico precoce, fazendo com que as chances de cura aumentem em 95%. Apenas no Brasil, morrem cerca de 10 mil mulheres todos os anos devido ao câncer de mama, por isso a importância da prevenção e do monitoramento.

Apesar das caminhoneiras passarem muitas horas nas estradas, tirar um tempo para cuidar da própria saúde é essencial, então realize check-ups com exames de mamografia e ultrassom periodicamente, além do autoexame.

O câncer de mama detectado logo no início é curado com sucesso em quase todos os casos, por isso, não deixe de se cuidar!

A PagBem deseja a todas as mulheres e caminhoneiras um ótimo Outubro Rosa. Conte conosco!

Como o caminhoneiro pode fazer um trânsito melhor

Como o caminhoneiro pode fazer um trânsito melhor

Dia 25 de setembro é o Dia Nacional do Trânsito. 

Nós, da PagBem, queremos te ajudar a fazer do trânsito um lugar melhor e mais saudável, é por isso que hoje vamos listar uma série de condutas que vocês, amigos caminhoneiros, podem ter enquanto dirigem, fazendo assim um trânsito melhor.

A importância de uma boa postura:

Os caminhoneiros passam um tempo considerável sentados enquanto fazem suas entregas e nesse caso, manter a boa postura é indispensável. O ideal é que você fique com os membros superiores e inferiores parcialmente dobrados e com as costas no encosto em um ângulo próximo a 90 graus.

Mantenha sempre a calma:

O trânsito pode ser bastante estressante para alguns condutores, porém é preciso sempre manter a calma na hora de dirigir. Com o nervosismo, é comum que a musculatura fique mais tensa, o que pode gerar atraso durante as reações no trânsito. Portanto, fique o mais calmo possível, faça uma parada e ouça uma música para ajudar.

Bebida e estrada não combinam:

É muito comum, infelizmente, que alguns condutores tenham o costume de misturar álcool com direção e apesar de ser extremamente perigoso, muitos não respeitem essa orientação, mas o fato é que essa mistura é, e sempre, será muito perigosa. A mistura do álcool com a direção pode causar sérios acidentes, por isso, fique atento.

O sono em dia é essencial:

Às vezes, as empresas fazem exigências muito duras quanto ao prazo das entregas, fazendo com que os motoristas fiquem horas e até dias sem dormir para poder realizar a entrega o mais rápido possível. Apesar de essa conduta ser comum, ela é errada, pois coloca a vida do motorista e de terceiros em risco, pois as horas de descanso não são respeitadas. Uma boa noite de sono repõe as energias, melhora os reflexos, evitando acidentes.

Cuide-se, assim, você cuidará do trânsito, da sua vida e da vida de muitas outras pessoas, tornando a estrada um lugar melhor. A PagBem deseja ótimas viagens!

Close Bitnami banner
Bitnami