4 práticas para melhorar sua gestão de transporte de cargas

4 práticas para melhorar sua gestão de transporte de cargas

O Brasil é um dos maiores países do mundo, e, por isso, trabalhar com o transporte de cargas é um grande desafio

As condições ruins das rodovias combinadas com os riscos de assaltos deixam a gestão de frotas cada vez mais difícil, por isso separamos 4 dicas que podem te ajudar:

Programe a manutenção preventiva da sua frota de caminhões
Justamente por causa das péssimas condições das rodovias, os caminhões da sua frota podem durar muito menos. É importante agendar a manutenção preventiva, pois ela evita futuros danos e é muito mais barata que a corretiva. Caminhões em bom estado oferecem mais segurança e economia durantes as viagens.

Planeje as rotas com precisão
A rede rodoviária do Brasil é extremamente extensa, então use isso a seu favor! Por mais trabalhoso que seja, programar a melhor rota para os caminhões reduz drasticamente os custos.

Atente-se ao consumo de combustível
Acompanhe de perto os gastos com combustível, a baixa eficiência do consumo de combustível de um caminhão pode indicar problemas e aumenta exponencialmente seus gastos.

Escolha bem seus motoristas
Confie nos seus motoristas, afinal, a eficiência da sua gestão também depende deles. Vale a pena investir em uma equipe experiente e capacitada, além de promover cursos sobre conscientização e direção segura.

Você conhece as principais tributações que uma transportadora deve pagar?

Você conhece as principais tributações que uma transportadora deve pagar?

Empreender no Brasil não é tarefa fácil.

Empreender no Brasil não é tarefa fácil.Fora os custos da operação de qualquer negócio, a tributação de impostos é muito alta, e isso não é diferente no setor de transportes.

É importante conhecer os impostos pagos para realizar um planejamento tributário eficiente, e o post de hoje cobre os principais.

Tributos Municipais

  • ISS: Imposto Sobre Serviço – A alíquota varia por município, mas o valor precisa estar entre 2% e 5%.

Tributos estaduais

  • ICMS: Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal – Cada estado possui uma alíquota própria. Se não é pago de maneira correta, a empresa é considerada inadimplente.

Tributos federais

  • IPI: o Imposto sobre Produtos Industrializados O frete entra na base de cálculo, com valor do produto, seguro e outras despesas.
  • COFINS: Contribuição para o Financiamento da Seguridade SocialIncide sobre o faturamento da empresa, com alíquota entre 3% e 7,6%.
  • CSLL: Contribuição Social sobre o Lucro LíquidoNo caso do transporte, a alíquota aplicada é de 12%.
  • INSS: Previdência SocialA alíquota varia entre 25,8% e 28,8% com cálculo feito em cima da folha salarial.
Como evitar multas no transporte de cargas

Como evitar multas no transporte de cargas

Multas de trânsito podem impactar, e muito, o faturamento de uma transportadora.

Para ajudar você a reduzir custos e aumentar a margem de lucro, separamos algumas dicas sobre como evitar multas.

Evite o excesso de peso
Motoristas que estiverem com uma carga acima da capacidade máxima do seu caminhão estão sujeitos a multa. O peso é comprovado pela medição feita na balança durante a parada obrigatória. A cobrança varia de acordo com o peso excedente.

Irregularidade na nota fiscal
Mercadorias sem peso declarado são responsabilidade do transportador! Preste atenção na nota fiscal.

Estacionamento
O carregamento e o descarregamento de um caminhão devem ser planejados para que não haja bloqueio de vias públicas, caso o contrário, a transportadora pode levar multa.

Ultrapassagem proibida, uso de celular e excesso de velocidade
Esses são os fatores que colocam a vida do caminhoneiro em risco e podem comprometer a carga, por isso, estude a chance de uma campanha de conscientização sobre trânsito seguro com seus caminhoneiros contratados.

Qual é o caminhão ideal para seu produto?

Qual é o caminhão ideal para seu produto?

Entender os tipos de caminhões e suas capacidades é fundamental para qualquer um que trabalha no mercado do transporte de cargas.

Assim, você pensa estrategicamente e pode melhorar sempre a qualidade do seu transporte.

Os caminhões próprios para longas viagens e transporte de cargas como grãos, madeira e combustível são os de carga pesada. Dessa categoria, existem 6 tipos:

  • Cavalo Mecânico ou caminhão extra-pesado: seu tamanho e capacidade dependem do semi-reboque, que é o compartimento onde a carga é transportada. Ao contrário do reboque, que tem suas próprias rodas e é apenas uma extensão, o semi-reboque já está acoplado ao caminhão.
  • Cavalo Mecânico Trucado ou LS: seu tamanho e capacidade dependem do semi-reboque
  • Carreta de 2 eixos: tem 18,15 metros e peso bruto máximo de 33 toneladas
  • Carreta de 3 eixos: tem 18,15 metros e peso bruto máximo de 41,5 toneladas
  • Carreta Cavalo Trucado: 18,15 metros e peso bruto máximo de 45 toneladas
  • Bitrem ou treminhão: entre 17,5 e 19,8 metros e peso bruto máximo de 57 toneladas
Conheça os principais cuidados no transporte de grãos

Conheça os principais cuidados no transporte de grãos

O Brasil é um dos maiores produtores de grãos do mundo

Em 2015, comemoramos a maior safra de soja da história, foram 210 milhões de toneladas colhidas. Isso tudo é ótimo para o setor de transporte que, junto com a produção de grãos, cresce cada vez mais. Mas quem trabalha com esse mercado precisa tomar alguns cuidados.

Como os grãos são partículas muito pequenas, é comum que uma porcentagem da carga seja perdida durante o transporte. Por essa razão, alguns produtores recorrem ao transporte ferroviário, mas existem medidas que podem ser tomadas para evitar que isso aconteça.

Uma estratégia interessante é adotar os caminhões de sucção a vácuo, que podem armazenar grandes quantidades de grãos em tanques fechados para evitar o desperdício. A grande vantagem desse tipo de caminhão é que seu tanque fechado também conserva a mercadoria, pois não a expõe às condições que podem atrapalhar sua qualidade.

Outra saída são os contentores flexíveis, embalagens desenvolvidas para envio, armazenagem e transporte de vários produtos, incluindo grãos. Existem muitos modelos adequados para diferentes produtos e com diferentes capacidades para que sua carga não seja desperdiçada.