RPA: quais as vantagens para caminhoneiro e empresa?

20/09/2023

por | set 20, 2023 | Dicas, Documentação

Você sabia que os caminhoneiros, especialmente contratados para serviços temporários, podem receber legalmente por meio de um RPA? O documento, cuja sigla significa Recibo de Pagamento Autônomo, serve como um comprovante da prestação de serviços e se consolidou como uma alternativa para quem trabalha com ações pontuais e para quem, enquanto empresa, precisa justificar seus gastos.

Emitido pelo contratante, o RPA tem como objetivo formalizar as transações realizadas durante ou após a prestação de um trabalho. Na prática, ele funciona como uma espécie de contrato e estabelece legalmente a relação comercial entre contratado e contratante.

Por isso, é ideal para trabalhos de curta duração ou que serão realizados uma única vez, podendo ser aplicado também em casos esporádicos, em que os caminhoneiros não possuem vínculo empregatício com a empresa.

Com uma função similar à nota fiscal, o documento também desempenha um papel importante na seara tributária, já que ele serve como base para o recolhimento de impostos na fonte sobre o valor do serviço prestado.

Para os caminhoneiros, a vantagem é boa: eles recebem o pagamento já com a dedução.

LEIA MAIS: Você sabe o que é MDF-e e para que ele serve?

 

Como emitir o RPA?

A emissão do RPA deve ser realizada pela empresa contratante. No caso das transportadoras, isso deve ser realizado sempre que for necessário realizar um frete que exige a contratação de um caminhoneiro autônomo. A ideia é, justamente, formalizar a transação e evitar problemas futuros para contratado e contratante.

A boa notícia é que os modelos para preenchimento estão disponíveis online. Também é possível comprar em papelarias os formulários prontos. Com a documentação em mãos, basta preencher com os seguintes dados:

  • Nome e razão social da fonte pagadora;
  • CNPJ da transportadora e CPF do contratado;
  • Número do INSS do profissional contratado;
  • Número do CIOT (Código Identificador da Operação de Transporte);
  • Valor do serviço (total e líquido, sem os impostos) e descontos;
  • Nome do responsável pela emissão do RPA e sua assinatura.

Quando o formulário estiver preenchido, o contratante deve emitir a guia dos impostos e pagá-la. O RPA deve ser armazenado para que a contabilidade possa ter controle do que foi recolhido pela empresa ao longo do ano.

Existem, atualmente, quatro tipos de deduções comuns ao RPA: Imposto de Renda Retido na Fonte (IRRF), Declaração de Arrecadação de Receitas Federais (DARF), Imposto Sobre Serviço (ISS) e Guia de Previdência Social (GPS).

Contudo, algumas categorias podem sofrer com outras tributações, como é o caso do setor de transporte. Dentre os impostos mais comuns nesse segmento, estão o Serviço Social do Transporte/Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST/SENAT) e o INSS para TACs (Transportadores Autônomos de Cargas).

 

Quando vale a pena emitir o RPA?

Close-up of docs on box and smiling courier deliver packages to people on car. Worker in special red uniform. Delivery service, shipping, transfer concept

Simples e prático, o RPA desburocratiza os processos, uma vez que diminui os encargos e confere mais agilidade na contratação. As vantagens também são boas para os contratados. Afinal, nada melhor do que trabalhar com a segurança de um documento legal que garanta o pagamento ao final da prestação de serviços, não é mesmo?

O RPA, inclusive, é uma forma de receber os direitos e recolher impostos sem necessariamente arcar com os custos de uma empresa.

Embora seja vantajoso para ambos os lados, o RPA não se aplica, por exemplo, a profissionais que tenham CNPJs abertos. Neste caso, é preciso emitir nota por meio da empresa.

LEIA TAMBÉM: MEI Caminhoneiro: quando é vantajoso aderir?

 

Reduza custos com as soluções da PagBem

Criada em 2015, a PagBem intermedia os pagamentos de frete e pedágio entre transportadoras e embarcadores. Por meio de um sistema totalmente otimizado, atende diferentes demandas logísticas do modal rodoviário, entre elas a roteirização inteligente do melhor caminho que sua carga fará e o cálculo de custo de pedágio a ser pago.

Também conta com uma ampla rede credenciada, onde é possível entregar suas documentações de viagens realizadas, obter descontos exclusivos no preço diesel e realizar saques com tarifas a preços acessíveis.

Temos mensalidades que cabem no seu bolso! Venha conferir, entre em contato e seja PagBem você também!

 

Posts recentes

Transporte de bebidas: quais os cuidados?

Quem trabalha com frete sabe que o transporte de bebidas exige alguns cuidados específicos. Muitos destes produtos, como leite e suco, por exemplo, têm um prazo de validade mais curto e são acondicionados em vasilhames frágeis, como aqueles de vidro, que podem quebrar...

Quando o caminhão vira a extensão de casa

Mais do que uma profissão, ser um caminhoneiro é um estilo de vida. Afinal, a rotina na estrada nem sempre é fácil. Das vias precárias ao risco de furto e roubo, o dia a dia dos caminhoneiros é cheio de desafios, que, muitas vezes, envolve percursos longos e horas de...

Tag de pedágio agiliza trajeto nas estradas movimentadas

O Brasil tem, ao todo, 12 feriados nacionais, que incluem as comemorações de Natal e Ano Novo. E com as datas festivas vem o trânsito nas estradas brasileiras, que tornam a viagem dos caminhoneiros mais exaustiva. Para evitar as filas intermináveis, muitos motoristas...

Categorias