Cuidados no transporte de cimento

22/06/2022

O transporte de cimento exige uma série de cuidados. Do volume transportado ao tipo de caminhão e rota escolhida, todas as etapas devem ser bem planejadas para garantir uma entrega de qualidade.

Afinal, esta não é uma carga comum: além de tóxica, ela deve ser mantida seca para garantir todas as suas características físicas e químicas. A boa notícia é que nos últimos anos o mercado evoluiu e o que antes era transportado em sacos de papel, hoje pode viajar no silo. 

Continue a leitura deste artigo e confira algumas dicas importantes para aumentar a eficiência no transporte de cimento a granel.

 

Como é realizado o transporte de cimento?

Longe de ser uma tarefa simples, o transporte de cimento exige uma preparação completa – e um planejamento ainda mais minucioso. 

Durante muito tempo, esse tipo de carga era fornecido apenas em sacos de papel, o que limitava o processo logístico como um todo. Agora, é possível realizar o transporte de cimento a granel em silos, de forma mais ágil e dinâmica.

De transportadoras a empresas cimenteiras, essa modalidade de transporte traz uma enorme vantagem competitiva, além de permitir:

  • Aumento da vida útil e das características físico-químicas do cimento;
  • Melhor gestão de carga e descarga;
  • Maior eficiência no armazenamento e manuseio;
  • Redução de perdas e danos ao material;
  • Aumento da produtividade, entre outros.

Embora seja vantajoso, o manuseio de cimento a granel requer cuidados, uma vez que este é um produto altamente tóxico. Isso significa que os funcionários que têm contato direto com o insumo precisam usar equipamentos de proteção individual (EPIs), como capacete, óculos, botas, luvas e máscaras.

LEIA MAIS: Construção civil: como otimizar a logística para tornar o setor mais produtivo?

 

Tipos de transporte mais indicados

transporte-de-cimento-a-granel

O transporte de cimento a granel deve ser realizado em veículos especiais e preparados para isso, preferencialmente em modelos de grade baixa ou em carroceria-silo. 

Enquanto a primeira é, ainda, a mais comum para mercadoria ensacada, paletizada e com destino ao consumidor final, a carroceria do tipo silo foi desenvolvida para realizar uma descarga via pressurização, sendo ideal para pequenos grãos – como o cimento a granel.

E os cuidados vão além. O primeiro ponto de atenção é no processo de embarque: ele deve ser realizado com o apoio de tratores e, uma vez que o caminhão esteja carregado, a carga deve ser protegida contra água durante todo o trajeto. 

A boa notícia é que este é um material resistente às variações de temperatura, o que facilita o transporte para longas distâncias. Isso não exclui, no entanto, a necessidade de ter uma rota bem planejada, com paradas cronometradas e tempo otimizado. 

Aqui, uma dica: utilizar a tecnologia desenvolvida por Instituições de Pagamento Eletrônico de Frete (IPEFs) pode ser uma alternativa para chegar ao destino ainda mais rápido. A inovação inclui a emissão rápida do CIOT e o uso de cartão-frete e de vale-pedágio.

Há, ainda, que se tomar cuidado com a limpeza e estrutura do caminhão. Isso porque não pode, em hipótese alguma, haver pontos que facilitem a entrada de água, por exemplo, ou outros dejetos que possam deixar o cimento a granel inutilizável. 

Ou seja, em caso de veículos com grade baixa, é preciso garantir que a cobertura em lona esteja bem fixada. O mesmo cuidado vale para o peso e quantidade de sacos transportados, que, em excesso, podem fazer com que os cimentos localizados na base fiquem endurecidos e/ou arrebentem.

E por falar em segurança e limpeza, é essencial realizar uma manutenção nos silos, pelo menos a cada três meses, para evitar crostas ou outros problemas nas portas e válvulas do graneleiro.

LEIA TAMBÉM: Quais os tipos de caminhão usados para carga pesada?

 

Reduza custos com as soluções da PagBem

Criada em 2015, a PagBem administra fretes e pedágios por meio de uma rede credenciada ampla que atinge diferentes partes do país.

Com a missão de facilitar a administração de frete rodoviário e pedágio, a PagBem oferece soluções financeiras, tecnológicas e de pagamento para toda a cadeia envolvida no transporte, envolvendo caminhoneiros, transportadoras, operadores logísticos e embarcadores.

Para conhecer melhor todas as soluções da PagBem, entre em contato conosco.

Posts recentes

Como aplicar o compliance no transporte rodoviário?

Como aplicar o compliance no transporte rodoviário?

Você certamente já ouviu falar em compliance, termo que se popularizou e tem ganhado cada vez mais destaque no mercado nos últimos anos. Embora seja pequena, a palavra, que não fazia parte do dia a dia de todos os segmentos, agora é mandatória para quem deseja se...

Veja os custos logísticos que impactam o dia a dia das transportadoras

Veja os custos logísticos que impactam o dia a dia das transportadoras

Embora o transporte de cargas seja o principal modal do Brasil, os custos logísticos inerentes ao processo ainda são altos e podem impactar diretamente o consumidor final. Atualmente, cerca de 65% das cargas do Brasil passam por rodovias, de acordo com o Relatório...

Conheça 5 pontos turísticos de Maringá

Conheça 5 pontos turísticos de Maringá

Terceira maior cidade do estado do Paraná e sétima da região sul do país em população, Maringá coleciona pontos turísticos e índices impressionantes, se posicionando como um destino de negócios.  Conhecida pela qualidade de vida oferecida aos seus moradores, o...

Receba nosso conteudo em primeira mão.

For security verification, please enter any random two digit number. For example: 42