Por que sua empresa deve contratar uma IPEF para gestão de pedágio e frete?

21/12/2022

por | dez 21, 2022 | Caminhões, Dicas, Estradas, Logística, Pedágio

Em 2007, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) estabeleceu o uso de IPEF (Instituição de Pagamento Eletrônico de Frete) para realizar pagamentos aos transportadores autônomos. Desde então, o uso de uma instituição credenciada se mostra cada vez mais necessário para as transportadoras, facilitando a gestão de pedágio e frete.

O modelo, aliás, veio para substituir a carta-frete, que existiu no Brasil por mais de 60 anos e funciona como uma espécie de nota promissória, sendo disponibilizada pelo embarcador para o transportador autônomo de cargas. 

A prática dificultava a fiscalização das agências reguladoras e foi proibida. Agora, somente é possível fazer o pagamento do frete com registro em meios eletrônicos – o que confere, também, maior autonomia para motoristas e operadores logísticos.

 

Importância da IPEF para a gestão de pedágio e frete

O avanço da tecnologia trouxe ganhos em diversos segmentos, inclusive no setor logístico. O Pagamento Eletrônico de Frete (PEF), criado pela ANTT para realizar as transações do serviço de transporte rodoviário no Brasil, é um bom exemplo disso.

A modalidade funciona por meio de instituições de pagamento habilitadas, chamadas Instituições de Pagamento Eletrônico de Frete (IPEF). É o caso da PagBem, que conta com um sistema específico para essa finalidade.

Como são empresas dedicadas, as IPEFs conferem maior transparência ao processo, evitando fraudes e erros. Além disso, antes da legislação atual entrar em vigor, muitos motoristas de caminhão e empresas trabalhavam na informalidade, o que significa que agora há ganhos em termos de regularização e, principalmente, nas questões trabalhistas.

vale-pedagio-PagBem

Além disso, com o pagamento eletrônico de frete, os motoristas de caminhão deixaram de circular com dinheiro em espécie, o que reduz efetivamente os riscos de roubos.

Por fim, para as empresas, há também ganhos em produtividade, uma vez que o pagamento eletrônico garante mais autonomia financeira e segurança ao receber o valor. Ao mesmo tempo, o transportador e o tomador do serviço passam a ter seus pagamentos registrados em uma base nacional de dados.

Em outras palavras, além de permitir a regularização das transportadoras, as instituições ajudam a gerir despesas e facilitam a gestão de pedágio e frete.

Ainda, há empresas, como a PagBem, por exemplo, que permitem concentrar os pagamentos em uma única plataforma. Isso não significa, no entanto, que o sistema não divida o valor do frete e do pedágio – é apenas uma forma de otimizar recursos, proporcionando maior eficiência, segurança e controle.

LEIA MAIS: Pagamentos eletrônicos fortalecem as relações comerciais na logística

 

Soluções da IPEF PagBem para gestão de pedágio e frete

Na PagBem as transportadoras podem oferecer aos caminhoneiros o cartão-frete e o vale-pedágio. O cartão-frete põe um ponto final no dinheiro vivo, permitindo ao motorista transitar com mais segurança pelas estradas. Outra facilidade é a liberdade na hora de usar o benefício, uma vez que, com a antiga carta-frete, o motorista só podia fazer transações em um único local.

O vale-pedágio (em forma de cartão ou TAG) é outro importante benefício e permite que o caminhoneiro pague a tarifa nas praças de pedágio sem precisar tirar dinheiro do frete para tal. Neste caso, os valores do pedágio já são calculados pela transportadora e a empresa contratante efetua o pagamento previamente.

Além dessas soluções, os clientes da PagBem emitem o CIOT junto com a ordem de serviço e têm acesso a um sistema de otimização de rota e a descontos na valor do diesel (basta consultar os postos de combustível credenciados). 

Os caminhoneiros também podem entregar a papelada da mercadoria em postos credenciados, sem a necessidade de ter que retornar à matriz com o veículo vazio para dar baixa na viagem e, só depois, iniciar outra.

LEIA TAMBÉM: Postos de combustível: quais as vantagens de se filiar a uma IPEF?

 

Reduza custos com as soluções da PagBem

Criada em 2015, a PagBem intermedia os pagamentos de frete e pedágio entre transportadoras e embarcadores. Por meio de um sistema totalmente otimizado, atende diferentes demandas logísticas do modal rodoviário, entre elas a roterização inteligente do melhor caminho que sua carga fará e o cálculo de custo de pedágio a ser pago. 

Também conta com uma ampla rede credenciada, onde é possível entregar suas documentações de viagens realizadas, obter descontos exclusivos no preço diesel e realizar saques com tarifas a preços acessíveis. 

Temos mensalidades que cabem no seu bolso! Venha conferir, entre em contato e seja PagBem você também!  

Posts recentes

Como fazer o transporte de carga valiosa?

De objetos de alto valor monetário, como joias e pedras preciosas, a obras de arte, produtos tecnológicos sensíveis ou outros itens de grande importância, o transporte de carga valiosa demanda uma operação logística complexa. Afinal, é imprescindível garantir a...

Outsourcing de transporte de carga: vale a pena?

O outsourcing de transporte de carga pode ser um grande aliado para os negócios. A prática, que vem ganhando cada vez mais espaço nos últimos anos, consiste, basicamente, em transferir tarefas e operações para um terceiro. A terceirização, aliás, é uma tendência do...

Transporte Rodoviário de Cargas Internacionais: como funciona

O transporte rodoviário de cargas internacionais desempenha um papel crucial para a economia brasileira, com impacto direto também na produção dos países vizinhos. Estima-se que mais de 48 mil caminhões percorrem a América do Sul diariamente, sendo esta modalidade a...

Categorias