Distribuição fracionada: como fazer a gestão de frete correta?

18/08/2021

Você, que tem uma empresa de transportes, já se viu confuso ao fazer a gestão de frete quando o caminhão possui um montão de mercadorias para serem entregues em diferentes pontos da região?

A distribuição fracionada exige muita organização para que todos da cadeia logística se beneficiem. Nesta solução, o caminhoneiro leva em seu veículo mercadorias de várias empresas para destinos diferentes. 

Para evitar despesas desnecessárias com combustível ou atrasar as entregas, é importante que a empresa de transportes faça um planejamento de rota bem organizadinho. 

Mais do que isso: é essencial fazer uma gestão de frete eficiente, já que na distribuição fracionada o valor é rateado entre as empresas. E, lógico, cada uma quer pagar sua parte certinha, não é?

 

Carga fracionada: existem vantagens em relação à gestão de frete?

Pagar pelo espaço total de um caminhão, quando a carga não vai ocupar todo o volume disponível, pode sair caro para o embarcador. O valor envolve os gastos com combustível, distância a ser percorrida, pagamento de pedágio, entre outros pontos que são levados em conta na hora de definir o frete.

Por este motivo, juntar a mercadoria de um embarcador com a de outro que farão rotas parecidas pode ser vantajoso, já que o valor do frete será rateado entre as empresas que utilizarem o mesmo veículo, na mesma hora.

Outro bom motivo para o uso da carga fracionada é que ela atende a embarcadores de diferentes portes e segmentos. E a transportadora que oferece esta solução sabe como organizar as mercadorias sem riscos de avarias ou contaminações decorrente de misturas incorretas de tipos de produtos.

 

E como facilitar a gestão de frete neste processo?

Gestão de Frete Distribuição Fracionada

Uma forma organizada de definir os pagamentos de frete no caso de distribuição fracionada é por meio de Instituições de Pagamento Eletrônico de Frete (IPEFs) parceiras das transportadoras. Elas ajudam a controlar e fazer a gestão de pagamentos de fretes e pedágios entre as partes envolvidas, além de trazer mais segurança e garantia de regularização.

A gente entende que a carga fracionada possui um giro alto e frequente, por isso, o pagamento do frete acaba sendo um desafio na relação entre embarcador e transportador. 

Lidar com pagamentos diários, às vezes vários dentro do mesmo dia, faz com que a empresa contratada envolva muitos profissionais neste processo, aumentando o custo da administração do negócio. 

A PagBem entra no circuito para absolver esta demanda, centralizando o pagamento em uma única plataforma e fazendo os pagamentos de acordo com as regras de cada contratado. Uma facilidade para as transportadoras e uma redução de custos visível.

Algumas empresas que utilizam serviços de distribuição fracionada não emitem ainda o CIOT (Código Identificador da Operação de Transporte), número liberado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que consta em todos os documentos fiscais referentes ao transporte de carga.

O número do CIOT valida o cadastro do contratante (embarcador), do contratado (transportadora) e do motorista. Qualquer irregularidade no Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas (RNTRC) por parte da transportadora (TAC, ETC ou CTC) barra a emissão do CIOT.

Por isso, os embarcadores ficam mais tranquilos ao contratar transportadoras que utilizam os meios de pagamento por IPEFs, pois sabem que tudo está sendo realizado de forma idônea e legal.

Além disso, pela IPEFs o número do CIOT é emitido de forma automática, o que agiliza a emissão de documentos e gera mais clareza nas informações referentes ao pagamento do frete e pedágios. Muito mais seguro e prático, não é mesmo?

LEIA MAIS: Como a tecnologia vem transformando a logística?

 

Reduza custos com as soluções da PagBem

Criada em 2015, a PagBem administra fretes e pedágios por meio de uma rede credenciada ampla que atinge diferentes partes do país.

Com a missão de facilitar a administração de frete rodoviário e pedágio, a PagBem oferece soluções financeiras, tecnológicas e de pagamento para toda a cadeia envolvida no transporte, envolvendo caminhoneiros, transportadoras, operadores logísticos e embarcadores.

Para conhecer melhor todas as soluções da PagBem, entre em contato conosco.

Posts recentes

Qual a importância dos dados nas operações logísticas?

Qual a importância dos dados nas operações logísticas?

Olhar uma planilha repleta de números pode assustar em um primeiro momento. Mas as empresas que buscam novos caminhos para melhorar suas operações logísticas sabem que a interpretação destes dados é uma atividade que não pode mais ser deixada de lado. Saber analisar...

E-commerce: como melhorar o serviço de transporte de mercadorias

E-commerce: como melhorar o serviço de transporte de mercadorias

Pegar o celular ou notebook e acessar uma página de e-commerce para comprar algum produto ou serviço já faz parte do dia a dia de boa parte dos brasileiros. Afinal de contas, é muito prático dar alguns cliques e esperar a encomenda chegar em casa, não é verdade? Mas...

Preço do diesel: como isso impacta o serviço de transporte rodoviário?

Preço do diesel: como isso impacta o serviço de transporte rodoviário?

Quem trabalha com transporte rodoviário já sabe que o diesel ocupa o topo do ranking na lista de despesas, comendo uma fatia de mais de 50% do orçamento. Mas, há alguns meses, o combustível tem gerado dores de cabeça ainda mais intensas. De janeiro a julho de 2021, já...

Receba nosso conteudo em primeira mão.

Close Bitnami banner
Bitnami