Fertilizantes: a guerra entre Rússia e Ucrânia afeta o transporte do produto no Brasil?

16/03/2022

Escassez de fertilizantes e aumento do preço dos alimentos são apenas alguns dos impactos da guerra entre Rússia e Ucrânia no Brasil. O conflito que tem dominado os noticiários e preocupado a população de todo o mundo, tem tirado o sono também dos produtores brasileiros.

Isso porque além dos mercados de cereais e petróleo – commodities que impactam diretamente a economia e, principalmente, o consumidor final –, atualmente, cerca de 25% dos fertilizantes utilizados no Brasil vêm da Rússia.

Com isso, é bastante provável que o produto tenha sua chegada aqui no país – e o seu preço – fortemente influenciados. E de forma negativa.

 

Entenda o impacto da guerra no transporte de fertilizantes

A Rússia que, recentemente, travou uma batalha contra a nação vizinha, é um dos maiores produtores de fertilizantes do mundo, ao lado da Bielorússia.

Embora a entrega do produto para o Brasil ainda não tenha sido suspensa, já é possível sentir na pele as limitações impostas pelo conflito: os fertilizantes nunca estiveram tão caros. Afinal, a logística e o transporte do produto são cada vez mais difíceis – não há como sair da Rússia e muitas barreiras foram impostas em todo o mundo.

Paralelamente a isso, a produção agrícola na Europa também caiu devido ao aumento do preço do gás natural, um ingrediente-chave dos fertilizantes à base de nitrogênio. 

Com isso, é difícil imaginar que os custos de produção continuarão os mesmos: é quase inevitável que eles subam, assim como o preço dos alimentos. Uma verdadeira bola de neve que prejudicará toda a cadeia produtiva – do transporte à mesa do consumidor.

 

O que esperar do futuro?

fertilizantes-russos-PagBem

Na última semana, um navio da empresa russa Acron foi enviado para o Brasil, com nova carga de fertilizantes. Mas, se por enquanto ainda não falta o produto por aqui, os produtores que estavam com os estoques relativamente cheios devem vivenciar um período difícil nos próximos meses. 

Com o cenário de incerteza, o Ministério da Agricultura negocia ureia com o Irã e cloreto de potássio com o Canadá, em uma tentativa de manter a produção agrícola a todo vapor. Os elementos são essenciais para o desenvolvimento e comercialização de fertilizantes.

No entanto, é importante ressaltar que em uma guerra como essa, a imprevisibilidade é constante em todo o globo. E até mesmo os países desenvolvidos sentirão os efeitos da crise.

 

Como minimizar os custos na hora das entregas dos fertilizantes?

Outra questão que está tirando o sono de quem se encarrega de fazer a distribuição desses fertilizantes é o aumento do preços dos combustíveis. Por isso, uma boa gestão pode ajudar a controlar os impactos que a guerra vem trazendo.

As empresas que possuem parcerias com IPEFs (Instituições de Pagamento Eletrônico de Frete) têm acesso a um sistema que não apenas agiliza a emissão do CIOT e da ordem de serviço como ajuda a traçar a melhor rota. Desta forma, os caminhões rodam menos e conseguem ter um gasto mais controlado de combustível.

A parceria com as instituições ainda oferece às transportadoras um cartão-frete para que o caminhoneiro possa abastecer e pagar suas despesas com rapidez e segurança, e um vale-pedágio – em forma de cartão ou TAG – para facilitar o pagamento nas praças de pedágio.

Uma vez que os impostos não incidem sobre o valor do pedágio, mas apenas sobre o frete, separar as tarifas pode ajudar por meio do cartão-frete e do vale-pedágio pode ajudar as transportadoras a reduzirem o montante de taxas pagas aos órgãos fiscalizadores.

LEIA MAIS: Como fazer uma gestão de despesas focada na redução de custos

 

Reduza custos com as soluções da PagBem

Criada em 2015, a PagBem administra fretes e pedágios por meio de uma rede credenciada ampla que atinge diferentes partes do país.

Com a missão de facilitar a administração de frete rodoviário e pedágio, a PagBem oferece soluções financeiras, tecnológicas e de pagamento para toda a cadeia envolvida no transporte, envolvendo caminhoneiros, transportadoras, operadores logísticos e embarcadores.

Para conhecer melhor todas as soluções da PagBem, entre em contato conosco.

Posts recentes

Cuidados no transporte de cimento

Cuidados no transporte de cimento

O transporte de cimento exige uma série de cuidados. Do volume transportado ao tipo de caminhão e rota escolhida, todas as etapas devem ser bem planejadas para garantir uma entrega de qualidade. Afinal, esta não é uma carga comum: além de tóxica, ela deve ser mantida...

Como aplicar o compliance no transporte rodoviário?

Como aplicar o compliance no transporte rodoviário?

Você certamente já ouviu falar em compliance, termo que se popularizou e tem ganhado cada vez mais destaque no mercado nos últimos anos. Embora seja pequena, a palavra, que não fazia parte do dia a dia de todos os segmentos, agora é mandatória para quem deseja se...

Veja os custos logísticos que impactam o dia a dia das transportadoras

Veja os custos logísticos que impactam o dia a dia das transportadoras

Embora o transporte de cargas seja o principal modal do Brasil, os custos logísticos inerentes ao processo ainda são altos e podem impactar diretamente o consumidor final. Atualmente, cerca de 65% das cargas do Brasil passam por rodovias, de acordo com o Relatório...

Receba nosso conteudo em primeira mão.

For security verification, please enter any random two digit number. For example: 46