Indústria têxtil enfrenta desafios econômicos e logísticos

14/09/2022

por | set 14, 2022 | Dicas, Logística

A indústria têxtil brasileira é referência mundial e desempenha um papel importante no cenário nacional também.

De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e da Confecção (Abit), o setor é o segundo maior empregador da indústria de transformação, perdendo apenas para o segmento de alimentos e bebidas. Em números exatos, 19,8% do total de trabalhadores alocados na produção industrial estão nesse mercado.

Com uma história que remonta de 200 anos atrás, nossa cadeia têxtil é considerada, também, a maior e mais completa do Ocidente. Da produção das fibras até os desfiles de moda, passando por fiações, tecelagens, confecções e varejo, tudo – absolutamente tudo – é feito aqui.

Porém, nem tudo são flores: o setor tem enfrentado barreiras nos últimos anos, especialmente nesse cenário de retomada do mundo pós-pandêmico. Os principais problemas estão relacionados à alta dos preços; à falta de matéria-prima, como algodão e tintura, que impactam diretamente na cadeia produtiva como um todo; e à logística.

LEIA MAIS: Veja os custos logísticos que impactam o dia a dia das transportadoras

 

Desafios logísticos na indústria têxtil

Do transporte à oscilação do preço do diesel e da gasolina, os desafios logísticos são muitos para quem trabalha com a cadeia têxtil. Ainda mais no Brasil, que tem uma grande extensão territorial.

E as características individuais da indústria têxtil não são apenas barreiras e podem ser, por exemplo, encaradas como oportunidades. 

Não é segredo, aliás, que a operação logística é uma grande aliada na cadeia como um todo e vai muito além do transporte, especialmente se o fluxo for bem pensado e os processos receberem a devida atenção por parte dos transportadores. 

Para que isso seja uma realidade também na indústria têxtil, é preciso considerar quatro elementos:

  • Equilíbrio dos níveis de estoque: a indústria têxtil é altamente rotativa e conta com quatro ciclos anuais – referentes às estações do ano. Ou seja, é crucial estar preparado para atender à demanda, minimizando os impactos e as oscilações sazonais.
  • Variedade de produtos: quando falamos em moda, quantidade é a palavra. Para que uma coleção se torne um sucesso e atinja seu público-alvo, é preciso apostar em peças de diversos modelos, cores e tamanhos. Com tantos detalhes, ter um registro para cada tipo de peça e endereçá-las adequadamente no estoque é essencial.
  • Estrutura e armazenamento: em linha com o tópico anterior, é preciso ter em mente que a variedade de peças, modelos e tamanhos exige um galpão de armazenamento adequado e capaz de acomodar os produtos em segurança.
  • Frequência de transporte: a alta rotatividade exige o fracionamento do transporte, evitando custos ainda maiores. Por isso, neste caso, a operação logística envolve, sempre, uma frota de veículos menores e rotas bem estudadas e otimizadas.

LEIA TAMBÉM: Dicas para fazer um planejamento estratégico em transportadoras

industria-textil-e-logistica-PagBem

Há, ainda, um bônus: o transporte da matéria-prima. Na indústria têxtil, elementos como algodão, lã, seda, linho e rami são comuns, mas sua escassez também. Garantir a entrega desses produtos a tempo é sempre uma questão que deve ser trabalhada e considerada. 

Afinal, em um país onde tudo é feito internamente, é preciso pensar no processo como um todo. E em formas de otimizá-lo, considerando as variáveis: oscilação nos preços dos tecidos e do combustível, atrasos e falha na gestão de informações.

Daí a importância de contar com um parceiro logístico de confiança e capaz de organizar os fluxos, fracionar as entregas, traçar um planejamento de rotas mais eficaz e otimizado e garantir que o produto chegue ao consumidor com qualidade e no prazo determinado.

E nessa lista de parceiros não pode faltar uma Instituição de Pagamento Eletrônico de Frete (IPEF), como a PagBem. A empresa possui um sistema de gestão de frete e pedágio que agiliza e facilita o dia a dia das transportadoras. 

A solução acaba com a demora na emissão do CIOT e melhora os processos ao munir os motoristas de caminhão com cartão-frete e vale-pedágio, tudo de forma organizada e segura. Vale a pena conhecer!

 

Reduza custos com as soluções da PagBem

Criada em 2015, a PagBem administra fretes e pedágios por meio de uma rede credenciada ampla que atinge diferentes partes do país.

Com a missão de facilitar a administração de frete rodoviário e pedágio, a PagBem oferece soluções financeiras, tecnológicas e de pagamento para toda a cadeia envolvida no transporte, envolvendo caminhoneiros, transportadoras, operadores logísticos e embarcadores.

Para conhecer melhor todas as soluções da PagBem, entre em contato conosco.

Posts recentes

Símbolos nas embalagens e o cuidado no transporte

Você já deve ter notado que as caixas de papelão vêm, geralmente, acompanhadas de figuras. De extrema importância para o processo logístico, os símbolos nas embalagens ajudam a garantir que as mercadorias cheguem ao seu destino intactas e prontas para uso. Mas, para...

Monitoramento de entregas: quais as vantagens?

O monitoramento de entregas é essencial para empresas que desejam garantir a segurança e a eficiência de suas operações – e alcançar um alto nível de excelência e satisfação dos clientes. Por meio de tecnologias avançadas, é possível rastrear em tempo real a...

Categorias